HPV

O HPV trata-se de um vírus traduzido como Papiloma Virus Humano. Existem cerca de 140 tipos e 40 destes infectam o trato ano-genital, sendo que alguns podem estar relacionados com o câncer de colo uterino e outros com as verrugas genitais.

Estes tipos de HPV são classificados como baixo risco e alto risco. Tipos de baixo risco, como o 6 e 11, causam lesões benignas (verrugas genitais) com mínimo risco de progressão para o câncer. Em contraste, os HPVs de alto risco possuem alto potencial oncogênico com o tipo 16 sendo o mais prevalente, seguido pelos tipos 18, 31, 33 e 45.

Não existe tratamento para este tipo de vírus e a infecção pelo HPV se resolve espontaneamente na grande maioria das vezes. Estima-se que até 80% das mulheres irá em algum momento da vida entrar em contato com algum tipo de HPV e o preservativo ajuda a diminuir a chance de contaminação.

A grande maioria das mulheres entra em contato com o HPV via relação sexual e a grande maioria tem a infecção resolvida e nem fica sabendo que entrou em contato. Algumas pacientes então podem vir a desenvolver as lesões pré-malignas e mesmo assim muitas destas lesões desaparecem espontaneamente. Ao final, menos de 1% das mulheres que desenvolvem a lesão pré-maligna inicial vão desenvolver câncer e o tempo para ocorrer essa transformação é estimado em 10 anos. Portanto, a "prevenção" tem como objetivo e descobrir essas lesões pré-câncer e tratá-las.

Não existe tratamento específico diretamente para o vírus HPV e sim para as lesões pré-malignas ou verrugas que ele eventualmente possa ser o causador.

O tratamento vai depender da região acometida (vulva, vagina ou colo) e o grau de acometimento das chamadas neoplasias intra-epiteliais que vão de I a III. As lesões mais iniciais (grau I) podem ser observadas ou utilizados métodos de esfoliação / descamação. As lesões grau II ou III geralmente necessitam de métodos para ressecção / retirada da parte acometida.

Atualmente existe no mercado duas vacinas preventivas para o HPV aprovadas pelas agências reguladoras: a vacina quadrivalente (Gardasil) específica contra o HPV tipos 6,11,16 e 18 e a vacina bivalente (Cervarix) contra o HPV tipos 16 e 18. Os tipos 16 e 18 são os principais HPVs de alto risco e responsáveis por cerca de 70% dos casos de câncer do colo do útero, enquanto os tipos 6 e 11 são considerados de baixo risco para câncer, porém responsáveis por cerca de 80% das verrugas genitais. A indicação é para mulheres que ainda não tiveram relação sexual e portanto não teriam tido contato com o vírus. É importante salientar que a proteção adquirida é específica para os tipos inclusos na vacinas. Portanto, ainda há a necessidade da manutenção da rotina ginecológica com o Papanicolaou.


Por Dr Glauco Baiocchi Neto.

 
Rua Mato Grosso, 306 cj1011 - Higienópolis
Higienópolis Medical Center
Cep 01239-040 - São Paulo - SP
Tel (11) 3255 4727
Home :: Dr. Glauco Baiocchi Neto :: Contato

© 2010 Oncologia Ginecológica :: Todos os Direitos Reservados